Jornada_Espanha_adoracao_papa

Na noite de sábado (20), o papa Bento XVI esteve presente no Aeródromo de Cuatro Vientos para viver, com os jovens, a vigília, evento mais esperado da Jornada Mundial da Juventude.

Alguns jovens passaram a noite de sexta-feira à porta do aeródromo, para garantir seus lugares. No entanto, a maioria chegou na tarde de sábado e, quando o Papa já estava presente, mais de um milhão e meio de jovens vibraram intensamente. Fazia um calor de mais de 40 graus e o chão de pedra com o tempo seco aumentava a sensação térmica. Muitos jovens tiveram mal-estar e necessitaram de atendimento médico. Do alto de caminhões, bombeiros jogavam água nos fiéis para ajudar a refrescar um pouco a grande temperatura. No entanto, logo no início da celebração, caiu uma forte chuva que fez com que o Santo Padre não prosseguisse com seu discurso, mas a juventude, cada vez mais, o ovacionava e aclamava com sorriso no rosto. Depois, o pontífice, retribuindo a alegria, disse: “A vossa festa é maior do que a chuva”. O discurso do Papa foi dado como lido e passou-se ao momento central, a adoração.

A cruz da JMJ e o ícone de Nossa Senhora entraram ao palco e cinco jovens fizeram perguntas atuais e relacionadas à sua vida pessoal ao Santo Padre.

Jornada_Espanha_adoracao_papa2

No momento central de adoração, ouvia-se apenas o vento que passava ainda forte pelos corredores de Cuatro Vientos. Em meio ao grande silêncio, a juventude compenetrada assistia à modificação do cenário – um grande ostensório (custódia de Arfe) de Toledo aparecia lentamente no palco. A chuva parou de cair apenas quando se fazia a adoração; no exato momento em que terminou a benção com o Santíssimo, a chuva voltou a cair.

Impressionado com a compenetração dos mais de um milhão de jovens, o espanhol José Luis Restán, que acompanha a jornada de perto, afirma que “parece que para eles, não há tempo, não passa o tempo, parece que esse momento é uma eternidade. Foi um cenáculo, um pentecostes noturno, em que sentimos a vinda do Espírito Santo”, relata.

O Papa agradeceu pelo momento de alegria com os jovens e pelo sacrifício que fizeram nesta noite. Ao final da vigília, uma queima de fogos de artifício deu a boa-noite ao pontífice, que, no início do evento, teve de ser protegido com três guarda-chuvas por conta do forte vento.

Para a vigília, que se estende por toda a noite, foram montadas 30 capelas de adoração ao Santíssimo Sacramento ao longo do aeródromo. Após a queima de fogos, os jovens se mantiveram em oração.

Fonte:;Felipe Rodrigues - jovensconcetados