Jornada_Espanha_via_crucis_jovens

Na noite dessa sexta-feira (19), dentro da programação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), foi vivida a Via Sacra com o Santo Padre. Em quatorze estações, relembrou-se o caminho de Cristo com a Cruz.

Na JMJ, desde Sidney, em 2008, a Via Sacra é vivida dentro da tradição dos países. Neste ano, foram expostas imagens do patrimônio religioso das dioceses espanholas – algumas são únicas no mundo – em cada uma das estações. O Papa rezou toda a Via Sacra por cerca de um quilômetro, desde a praça de Cibeles, no centro de Madri.

Em Madri, a cruz foi carregada por pessoas que passam por situações de marginalização, enfermidades, dor ou dificuldades, e de diversos países, como Jerusalém, Iraque, Ruanda e Burundi, Sudão, Japão, Haiti etc.

Ao final da Via Sacra, Bento XVI pronunciou um discurso em que convidava os jovens a estar mais perto de Cristo e a reconhecer seu amor dado na Cruz por cada um. “As diversas formas de sofrimento, que foram desfilando diante dos nossos olhos ao longo da Via Sacra são apelos do Senhor para edificarmos as nossas vidas seguindo os seus passos e para nos tornarmos sinais do Seu conforto e salvação”, afirmou o Santo Padre. O Papa ainda chama todos os jovens a “sofrer com o outro, sofrer por amor da verdade e da justiça, sofrer por causa do amor e para se tornar uma pessoa que ama verdadeiramente”.

Toda a Via Sacra foi acompanhada pela cruz dos jovens e pelo ícone de Nossa Senhora, ambos são símbolos das JMJ.

Jornada_Espanha_via_crucis

Para o religioso carmelita, David Jémenez, da Espanha, a Via Sacra foi um momento importante e profundo na jornada, “pois ajudou os jovens,a o contemplarem a paixão de Cristo, a estarem em sintonia com aqueles que sofrem”.

A celebração da Via Sacra também chamou a atenção dos jovens para uma reflexão sobre as inúmeras cruzes carregadas pela juventude nos dias atuais. O padre Ricky Peñalossa, das Filipinas, afirmou que a principal cruz é a dificuldade para se viver a fé na Espanha. “É difícil ser forte e firme na fé nos dias de hoje, porque o mundo moderno relativiza todos os valores. Por isso, precisamos se de Deus”, disse.

Já a jovem Argyl Serrano, também das Filipinas, apontou o desemprego como uma das maiores cruzes carregadas pela juventude atualmente. “ Com a economia fragilizada, é difícil para nós jovens encontrarmos emprego quando se exige experiência".

Após a Via Sacra, o Papa embarcou novamente no papamóvel e seguiu para a Nunciatura Apostólica, onde está hospedado.

Fonte: Felipe Rodrigues, de Madri
Fotos: Luis Magan e JMJ Madri