O segundo dia da 55ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) começou com a celebração da Santa Missa no Altar Central do Santuário Nacional, presidida pelo Núncio apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’Aniello que falou sobre o testemunho, um dos temas chave do Evangelho de São João.

2017 04 assembleiaCNBB2

“Vencendo com a amor e com o perdão o filho que se fez carne a morte e o pecado, definitivamente, foram transformados pela vida que transcende o tempo e o realiza. A morte a ressureição de Jesus são o lugar o momento culminante da revelação do Deus anunciado por Jesus como Pai. Nesse contexto, o Evangelho afirma que devemos dar ouvidos ao testemunho de Jesus”, destacou.

Durante a celebração Dom Giovanni falou da rejeição que Jesus sofreu mesmo depois da morte.

“Com a sua paixão e morte Ele penetra no abismo no mistério da iniquidade, no mistério da dureza obstinada do homem, da rejeição do projeto de Deus em sua vida e no mundo. No diabólico, da fatal ignorância do humor de Deus da parte dos homens das mulheres, a qual o próprio Jesus fez referência do alto da cruz: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. Quando a luz e a força de sua obediência ao Pai e com a sua solidariedade aos homens Jesus ao alto da cruz ilumina e redime as trevas e o fechamento do pecado. No entanto, Deus pai
testemunha Pedro ressuscitou seu filho Jesus e, justamente, aqui se revela de forma evidente incontrovertível que Deus é Pai, Santo, onipotente e misericordioso que dá vida aos mortos e chamam a existência as coisas que não são”.

O Núncio destacou ainda que é preciso construir nos nossos corações, o ambiente natural para que os fieis possam encontrar no próprio testemunho, o Cristo que é vida, paz e amor.

“Sejamos cada um de nós, cuja responsabilidade é grande, estas pessoas capazes de testemunhar com a própria vida a presença de Cristo no mundo, uma presença que é salvadora, uma presença que reconciliar, uma presença que ama”.

Encerrando sua homilia pediu a intercessão de Nossa Senhora Aparecida para que rogue a Deus pelo povo brasileiro, pela igreja e pelo povo peregrinante aqui na terra.

“Queremos te pedir nossa Mãe que como você acompanhou seu filho, acompanhe cada um de nós, nas nossas responsabilidades, nem sempre fácil, mas cheio de consolação quando podemos apresentar aos outros seu Filho”.

Os trabalhos da 55ª Assembleia Geral da CNBB continuam hoje (27) no Centro de eventos Padre Vítor Coelho de Almeida.