“A maldade se espalhará tanto que o amor de muitos esfriará” (Mt 24,12)

No dia 06 de fevereiro do corrente ano, o Papa Francisco divulgou sua mensagem para a quaresma de 2018 enfocando o tema: “A maldade se espalhará tanto que o amor de muitos esfriará” (Mt 24,12).

Esta frase de Jesus se encontra no contexto de seu discurso no Monte das Oliveiras, respondendo a uma pergunta dos discípulos e revela as tribulações em que poderia encontrar-se a comunidade dos crentes.

Nesta mensagem do Papa Francisco distinguimos três partes: 1. Ele reflete sobre as raízes e as razões pelas quais se multiplica a maldade no mundo: a) falsos profetas; b) frieza de coração. 2. Indica o que fazer diante desta realidade: a quaresma é o momento propício para constatar o mal que está presente em nós, em nossas famílias, nas nossas comunidades e na sociedade e aplicar o remédio eficaz. 3. Apresenta a exortação final.

Como raiz da maldade o Papa nos indica os falsos profetas que se apresentam como “encantadores de serpentes”, “charlatões”, que aproveitam das emoções humanas e levam as pessoas a confundirem o prazer de um momento com a felicidade. Quantos vivem fascinados pela ilusão do dinheiro, quando este, na realidade, os tornam escravos do lucro e de interesses mesquinhos. A quantos jovens se oferece o falso remédio da droga, de relações passageiras, de lucros fáceis, mas desonestos! A ganância do dinheiro provoca a frieza de coração que se expressa na recusa de Deus e na indiferença para com o irmão.

Como meio para vencer a maldade e a indiferença a Igreja nos oferece neste tempo da Quaresma o doce remédio da oração, da esmola e do jejum. A oração possibilitará ao nosso coração descobrir as mentiras secretas, com que nos enganamos a nós mesmos, para procurar a consolação em Deus. Ele é nosso Pai e quer para nós a vida. A prática da esmola liberta-nos da ganância e ajuda-nos a descobrir que o outro é nosso irmão. O jejum tira força à nossa violência e é uma importante ocasião de crescimento em nossa solidariedade com o irmão que sofre as privações da vida.

Finalmente o Papa afirma que, se o Amor parece apagar em nossos corações, o Amor não se apaga no coração de Deus, pois, “Deus é Amor”! Ele sempre nos dá novas ocasiões, para podermos recomeçar a amar. Uma dessas ocasiões será a iniciativa das “24 HORAS PARA O SENHOR”, que acontecerá nos dias 09 e 10 de março – uma sexta-feira e um sábado, inspirando-se nas palavras do salmo 130,4: “Em Ti, encontramos o perdão”.

Convidamos a todos lerem a íntegra desta mensagem clicando aqui.


Dom Manuel Parrado Carral