Imprimir


CidadeTiradentes

Durante os meses de julho e agosto tive a alegria de fazer a visita ao Setor Pastoral Cidade Tiradentes, formado pela Paróquia do Senhor Santo Cristo, Paróquia de São José, Paróquia do Sagrado Coração de Jesus  e  Paróquia de Santa Verônica Giulliani.  Esta foi a minha primeira visita pastoral na Diocese e senti alegria em poder me encontrar mais de perto com os padres e o povo, sentindo as suas alegrias e as suas dificuldades.

DSC01470

A visita foi iniciada no dia 10 de julho às 16h00 com uma celebração de abertura no auditório do Hospital Santa Marcelina, com a presença dos padres, das religiosas e lideranças leigas das quatro paróquias.

DSC01517DSC01516

A Cidade Tiradentes, no seu conjunto, possui uma área aproximada de 15 km² que correspondem a 1% do território do município de São Paulo. Conheceu desde o seu início um rápido e acelerado crescimento populacional onde a Igreja, com grandes dificuldades, se fez presente desde o início do bairro. Diz a tradição oral que, junto à castanheira existente ao lado da Igreja Matriz do Senhor Santo Cristo, em 1983, no quinto domingo depois da páscoa, o Pe. Jorge, missionário xaveriano, juntamente com um grupo de Irmãs Missionárias Xaverianas, reuniram o povo e debaixo dessa castanheira foi celebrada a primeira missa na Cidade Tiradentes. Por isso, penso que a mesma deve ser preservada e cuidada como um monumento histórico da presença da Igreja junto a este povo.

DSC01156

Devo realçar a importância dos missionários redentoristas na evangelização da Cidade Tiradentes, pois, assumiram a primeira paróquia deste Setor Pastoral e aqui permanecem dando a sua contribuição pastoral e evangelizadora até hoje.

Quero destacar o espírito missionário de nossos padres diocesanos que foram assumindo as demais paróquias. Deixo aqui uma palavra de incentivo e de agradecimento aos padres que no momento assumem essas paróquias pela generosa disponibilidade com que acolheram sua designação para as mesmas e o zelo missionário com que desempenham o seu ministério.

Encontrei um povo alegre e feliz na vivência da sua fé e, ao mesmo tempo, preocupado com a missão da Igreja. Deixo aqui meu agradecimento aos catequistas, aos ministros e a todas as lideranças leigas que cotidianamente ajudam a sustentar a vida das nossas comunidades.

Existe uma boa presença física da Igreja no Setor, são 17 comunidades contando as 4 igrejas matrizes. Há deficiência de espaços pastorais, mas percebi o esforço de todas as forças vivas das comunidades para superar essa deficiência. Quero deixar registrado o que insisti durante a visita: colocar a Cruz, e se possível iluminada, em todos os templos do Setor Pastoral.

Desde quando cheguei na Diocese me encantei com o aspecto físico da Cidade Tiradentes com sua ampla avenida central acolhendo a todos que aqui chegam, o majestoso hospital, o CEU, o terminal rodoviário, muitas escolas, os conjuntos habitacionais que estão sendo reabilitados, a presença de grandes redes de comércio que revelam a pujança do bairro. Por isso,  nos encontros que tive com o povo, insisti na necessidade de construir  uma auto-estima e valorização do bairro, permanecendo nele e procurando melhorá-lo para as futuras gerações.

DSC01116CEU Cidade Tiradentes

hosp ct1

No entanto, é uma região que nos questiona quanto à evangelização. Mais da metade de sua população se declara evangélica. É grande a diversidade  de denominações evangélicas existentes no bairro. É pequena a presença de jovens em nossas comunidades assim como, também, não é grande a freqüência nas missas dominicais. Daí meu apelo para que o 5º Plano Diocesano de Pastoral seja trabalhado com grande ardor missionário, fazendo com que as paróquias preparem missionários para ir ao encontro das famílias e saibam acolhe-las e introduzi-las na vida de nossas comunidades.

Estamos agradecidos a Deus por tantas oportunidades que Ele nos apresenta para podermos viver unidos no seu amor. Jesus Cristo caminha conosco e queremos estar com Ele para sermos vitoriosos sobre a morte e com Ele participarmos da vida plena em Deus. Que a ação do Espírito Santo, que dá sentido à história nos conduza à fraternidade enquanto trabalhamos para um mundo mais irmão.  Que São Miguel Arcanjo nos defenda de todo o mal, que Nossa Senhora da Penha nos cubra com seu manto protetor e nos dê a mesma coragem que ela sempre teve. Que os Santos padroeiros de nossas comunidades, na comunhão dos santos, intercedam por nós.

Encerrando a visita pastoral agradeço e abençôo a todos. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

 São Paulo, 28 de agosto de 2010.

 Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista