Homilia para a celebração 
do 14º encontro  dos 
crismando com o 
Bispo Diocesano

Catedral de São Miguel Arcanjo – 12 de junho de 2011

2011_encontro_crismandos4 

 “Enraizados e fundados em Cristo, firmes na fé” (Col. 2,7), estamos aqui reunidos crismandos e catequistas, como Igreja Diocesana, para confirmar o nosso compromisso com os adolescentes e jovens e dizermos que, como nos propõe o Papa Bento XVI no tema para a 45ª Jornada Mundial da Paz, assumimos a proposta de “Educar os Jovens para a Justiça e para a Paz”.

Queridos jovens e adultos que se preparam para o sacramento da crisma ou que foram crismados neste ano de 2011. Vocês vieram de suas paróquias e comunidades, nessa solenidade de Pentecostes, para o tradicional encontro com o Bispo. Estou alegre e feliz por estar com vocês nesta tarde. Com o afeto de pastor, saúdo a todos e a cada um e agradeço-lhes por terem vindo ao nosso encontro e por manifestarem na alegria, fruto do Espírito Santo, o desejo de serem confirmados na fé que receberam no batismo, preparando-se para receberem a crisma.

Saúdo os padres aqui presentes e agradeço o zelo pastoral e a dedicação em acompanhar e orientar os jovens, em suas paróquias e comunidades, na busca de sua realização como pessoa e como discípulos missionários de Jesus Cristo. Que o Espírito Santo os inunde com seus dons para que possais, como verdadeiros profetas da Nova Aliança, alicerçados em Cristo, anunciarem ao mundo dos jovens a Palavra que vem de Deus

Acolho e saúdo de coração os nossos ardorosos catequistas aqui presentes. Bem aventurados os evangelizadores, os que anunciam a pessoa de Jesus Cristo e seu Reino de Amor. Vocês são felizes porque não só acolhem em suas vidas a mensagem do evangelho, a Palavra que é Jesus Cristo, mas, com generosa dedicação a transmitem aos outros. A vocês o meu estímulo e agradecimento. A Igreja reconhece o quanto é importante  o serviço ministerial dos catequistas. Não desanimem diante das dificuldades, sejam criativos no método e na forma de apresentar a pessoa de Jesus Cristo, mas, sempre fiéis ao conteúdo da Fé e aos ensinamentos de Jesus Cristo que é o mesmo: Ontem, Hoje e Sempre.

Caros crismandos, hoje a Igreja celebra a solenidade de Pentecostes. Pentecostes era uma festa judaica que acontecia 50 dias após a páscoa dos judeus e que fazia memória da libertação do povo de Israel do Egito. Daí vem o nome de Pentecostes: 50 dias. Essa festa era celebrada com grande alegria pelo povo judeu porque celebravam a colheita do trigo e cheio de esperança  ia ao templo levar suas oferendas.

O primeiro Pentecostes cristão aconteceu quando se completaram 50 dias da Páscoa da Ressurreição do Senhor. O Espírito Santo manifesta-se, aos discípulos reunidos no cenáculo em companhia da Virgem Maria, como “forte rajada de ventos” e “línguas de fogo”. Cada discípulo, investido pelo Espírito Santo, é transformado interiormente e sem medo se põe a proclamar e anunciar Jesus Cristo. Como nos narra os Atos dos Apóstolos todos os povos conseguiram entender na sua própria língua.

A ação do Espírito Santo não elimina as diferenças de raças e culturas, mas as anima para criar uma unidade mais profunda. A língua do Espírito Santo é o amor que torna possível a comunhão universal, nos torna  fortes e corajosos para vivenciarmos a nossa fé em meio a todas as dificuldades e contradições de um  mundo globalizado e secularizado.

O Beato João Paulo II, grande amigo dos jovens, escreveu em 1985: O primeiro apelo que quero fazer hoje aos jovens é este: não tenhais medo! Não tenhais medo da vossa própria juventude, nem dos desejos profundos que experimentais de felicidade, de verdade, de beleza e de amor duradouro... Não tenhais medo! Quando olho para vocês, jovens, sinto uma profunda gratidão e uma grande esperança.

O tempo em que nós vivemos não é apenas tempo de perigos e de inquietude. É também tempo de esperança. E vocês jovens aqui presentes, que pelo sacramento da crisma vão se tornar  discípulos missionários de Jesus Cristo, serão os protagonistas e os agentes da construção de um mundo de esperança e de paz. Vocês são a diferença!

Nos dias 13, 14 e 15 de maio o Setor Juventude de nossa Diocese realizou a Primeira Jornada Diocesana da Juventude, e deixou-nos o convite de continuarmos unidos na preparação para a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá em agosto, na cidade de Madrid com a presença do Papa Bento XVI.

Numa das celebrações da primeira jornada diocesana da juventude eu dizia aos jovens que, a experiência da jornada mundial da Juventude não pode se restringir ao encontro mundial que ocorre a cada três anos e muito menos aos que podem viajar e viver essa experiência em outros países. Ela foi sonhada e idealizada pelo  Beato João Paulo II para reacender em cada jovem a chama do Amor e para demonstrar a força da juventude na transformação da sociedade.

As jornadas têm uma espiritualidade própria que é marcada por quatro pontos: 1- Encontro pessoal com Jesus Cristo; 2- Amor á Igreja, expresso na pessoa do Papa; 3- Viver a universalidade da comunhão da Igreja; 4- Os jovens protagonistas da nova evangelização/ e da construção da civilização do amor. (repetir)

Na Jornada Mundial, em Madrid, acontecerá um novo Pentecostes. Jovens do mundo inteiro estarão ali com diferentes costumes, falando línguas diferentes, mas todos unidos, se entendendo na linguagem do amor difundido pelo Espírito Santo.

No evangelho que foi proclamado neste encontro, Jesus comunica sua paz e todos se alegram com sua presença. Jesus transmite aos discípulos o dom do Espírito Santo para continuarem a Sua missão como experiência do perdão dos pecados.

Esta é a Boa Notícia que a Igreja anuncia a todos. Em Jesus Cristo, Deus torna-Se próximo de cada um de nós, liberta-nos e nos renova interiormente. O perdão de Deus torna possível as novas relações que estão na base da comunidade. Sejamos,pois,  agradecidos a Deus pelo dom do Sacramento da Reconciliação.

Queridos crismandos, enraizados e fundados em Cristo, firmes na fé, testemunhem ao mundo sua pertença a Jesus Cristo. Ao receber o sacramento da Crisma, marcados com a unção do óleo do Crisma, que os distinguirá dentro da comunidade cristã, vocês serão chamados a levar ao mundo o testemunho de sua fé em Jesus Cristo.  

Quero reafirmar a minha alegria por esse encontro com vocês nessa tarde. Quero, também, compartilhar com vocês a esperança de que a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora da Penha em todas as comunidades de nossa Diocese seja um momento privilegiado na missão de evangelizar as famílias, de intensificar a formação cristã dos leigos, de multiplicar os grupos de oração e os grupos de rua. Conto com vocês na participação alegre e entusiasmada em suas comunidades por ocasião da visita de Nossa Senhora da Penha.

Que o Espírito Santo conceda aos jovens e adultos que foram e que serão crismados neste ano, aos catequistas que com dedicação os orientam anunciando e testemunhando Jesus Cristo, as graças e as bênçãos necessárias para que todos vocês sejam discípulos missionários de Jesus Cristo. Que São Miguel Arcanjo,  padroeiro de nossa Diocese, nos proteja e que a Virgem Maria, Nossa Senhora da Penha, interceda por todos nós.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!