2012_seminaristasNo dia 02 de fevereiro, festa litúrgica da Apresentação do Senhor, no Seminário,  Dom Manuel  presidiu a Eucaristia marcando a abertura do ano formativo do Seminário Diocesano e da Casa de Formação do Propedêutico.

Em sua homilia,  lembrou a importância da pastoral vocacional no processo de ajudar o jovem no conhecimento de si próprio e de Jesus Cristo, aprofundando as verdades da fé e assumindo sua vocação fundamental de cristão, vivenciada na vida de comunidade. Pois, é na comunidade que o jovem vai aprender a viver e a conviver com as pessoas que Deus coloca a seu lado, o que favorecerá sua futura integração na vida formativa do seminário.

Destacou que o ano formativo é muito mais amplo do que o ano letivo. O ano letivo não esgota o ano formativo, daí a importância de aproveitarmos as brechas dos dias não letivos para desenvolver atividades internas que propiciem o desenvolvimento das outras dimensões do processo formativo.

Referiu-se ao Propedêutico, como primeiro passo no processo formativo que deve fazer a transição do jovem  que vem de uma atividade no mundo e na família para a vivência de um novo projeto de vida. Por isso, deve ajudar o candidato, neste primeiro momento formativo, a suprir as deficiências na dimensão intelectual, na dimensão humano-afetiva, na vida de fé, na espiritualidade a fim de propiciar a integração do vocacionado na vida comunitária como preparação para a entrada no seminário.

Salientou que o Seminário deve caracterizar-se por três dispositivos, próprios da pedagogia da formação presbiteral: a familiaridade da casa, o andamento da vida cotidiana e a presença dos formadores. É no seminário que se faz a articulação de todas as dimensões da formação presbiteral. Embora haja espaços próprios para a formação intelectual e a experiência pastoral, é no seminário que se articulam as diversas dimensões da formação.