“Agora, diz o Senhor, voltai para mim com todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos; rasgai o coração, e não as vestes, e voltai para o Senhor, vosso Deus” (Jl 2,12-13)

No decorrer do Ano Litúrgico vivenciamos os mistérios de Cristo acontecidos no tempo: desde a encarnação até a espera de sua volta gloriosa. Nos meses de novembro e dezembro, vivemos o tempo do advento, que é a chegada e o início do Ano Litúrgico, quando evocamos as duas vindas do Senhor: sua volta gloriosa e sua vinda na história.

Em seguida, celebramos as festas de Santa Maria - Mãe de Deus, da Sagrada Família, da Epifania e do Batismo de Jesus, no Jordão, quando se encerrou o tempo do Natal. Veio a seguir, o tempo comum, que começou no dia seguinte à celebração do batismo do Senhor e foi até a terça-feira antes da Quaresma.

Nesta quarta-feira de cinzas iniciamos o tempo da quaresma que irá até o início do solene tríduo pascal. É o tempo no qual somos chamados à conversão e à penitência. Fazendo os exercícios quaresmais da oração, do jejum e da esmola nos preparamos para o tríduo pascal da Paixão, Morte, Ressurreição e Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo.

No tempo da quaresma, desde 1964, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove a Campanha da Fraternidade como um meio de evangelizar e transformar as realidades injustas, para que todos tenham vida e vida em abundância. Neste ano a Igreja propõe como tema da Campanha “A fraternidade e a SaúdePública”e como lema “Que a saúde se difunda sobre a terra” (Eclo 38,8).

Vamos nos empenhar com amor e com ações efetivas nesta Campanha. A intenção missionária do Apostolado da Oração para este mês de fevereiro é:  Agentes de saúde – Para que o Senhor ampare os esforços dos trabalhadores da saúde no seu serviço aos enfermos e idosos, sobretudo nas regiões mais empobrecidas. Para que esta súplica que fazemos ao Senhor se concretize é preciso atuar sobre a realidade da Saúde Pública em nosso país.

Que Nossa Senhora da Penha nos abençoe e nos acompanhe nesta quaresma e na realização desta Campanha da Fraternidade.

A todos minha bênção!

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista