2012_Ressurreio2

Celebrar a Páscoa, memória da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, é testemunhar ao mundo nossa fé na vida, nossa certeza de que o bem vence o mal e que a graça supera o pecado. Com a Igreja entoamos cantos de alegria: Este é o dia do Senhor, Aleluia! Entoemos o seu louvor! Aleluia!

O evangelho do domingo da Páscoa nos apresenta Maria Madalena que vai ao sepulcro e encontra a pedra removida. Confusa, volta e comunica o fato a Pedro e João que correm ao túmulo para certificarem-se do que aconteceu. Entraram no sepulcro, viram e acreditaram. O que viram? O sepulcro vazio, as faixas de linho no chão, e o pano que tinha coberto a cabeça de Jesus enrolado num lugar à parte. Viram e acreditaram!

2012_Ressurreio1

Assim é a vida. Muitas vezes, como Maria Madalena e os apóstolos, diante do sepulcro vazio, ou seja, diante dos sofrimentos e contradições, sentimos insegurança, angústia e medo. Parece que a vida não tem mais sentido, somente enxergamos os problemas e não vemos solução. Assim se sentiram os discípulos na manhã de Páscoa, até se encontrarem com Jesus.

Irmãos e irmãs, é necessário encontrar pessoalmente o Senhor. Este encontro se dá na Fé. Quando encontramos Jesus Cristo  ressuscitado e vivo entre nós, voltamos a ver sentido em tudo que acontece, ficamos felizes e alegres e como os apóstolos passamos a ser anunciadores da Boa Notícia: Jesus ressuscitou! Ele está vivo entre nós!” Esta é a notícia que o mundo tanto necessita ouvir. Convido a todos para, como discípulos missionários, anunciar às famílias de nossa Diocese: Jesus ressuscitou e está vivo entre nós!”

            Com estes sentimentos, desejo a todos uma feliz e Santa Páscoa, repleta das bênçãos e graças do Senhor Ressuscitado.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista