“É necessário apreciar o trabalho como elemento de realização e de dignidade da pessoa humana”
(Exortação Apostólica Ecclesia in America)

Neste dia, 1º de Maio, em que a Igreja celebra, em sua liturgia, a festa de São José Operário e o calendário civil o dedica ao trabalho , venho saudar às trabalhadoras e trabalhadores de todo o Brasil e, de modo muito especial de nossa Diocese de São Miguel Paulista, seus familiares, suas organizações e movimentos sociais.

O Beato João Paulo II, na Encíclica “Laborem Exercens” , nos diz que “ o trabalho é para o homem e não o homem para o trabalho”. Com efeito, o trabalho dignifica o homem e colabora para seu aperfeiçoamento dando-lhe meios para sustentar com dignidade sua família. É dever do Estado garantir trabalho para todos e, neste momento, quero fazer-me próximo e solidário com todos os desempregados e desempregadas que, nesta data, estão privados deste seu direito primordial.

Infelizmente constatamos que, muitas conquistas da classe trabalhadora estão sendo desrespeitadas. O sagrado direito do trabalhador ao repouso semanal está sendo seriamente comprometido. Sob novas formas e de maneiras diversas continua a exploração do trabalho: quantos estão subsistindo em condições de trabalho escravo, inclusive adolescentes e até crianças!

Por isso, a celebração deste dia se reveste de um ato de compromisso no sentido de denunciar toda injustiça e clamar com o profeta: “Ai de vocês que fazem leis injustas, leis para explorar o povo” (Isaias 10,1).

Vivendo o espírito pascal, na certeza de que somos vencedores em Cristo Jesus, pois, Ele é a força dos fracos, convido a todos os trabalhadoras e trabalhadores a festejarem este dia na fé, na esperança e na alegria do Cristo Ressuscitado.

Que Nossa Senhora da Penha e São José Operário, o carpinteiro de Nazaré, intercedam junto a Deus para que as mais copiosas bênçãos sejam derramadas sobre  vocês e seus familiares.

Fraternalmente, em Cristo Jesus,
Dom Manuel Parrado Carral