Investidura de ministros extraordinários para a Região Episcopal Penha

Durante os meses de maio e junho o bispo diocesano, Dom Manuel Parrado Carral, visitou os quatros Setores Pastorais da Região Episcopal Penha: Setor Pastoral Artur Alvim, Setor Pastoral Cangaíba, Setor Pastoral Cidade Líder, Setor Pastoral Vila Esperança, presidindo celebração eucarística, com a presença dos padres de cada Setor, e dando o mandato aos ministros extraordinários da Sagrada Comunhão e das Exéquias.

2017 07 MESC1

No dia 19 de maio esteve no Setor Pastoral Artur Alvim onde presidiu a Eucaristia na Igreja Nossa Senhora Aparecida de Vila Nhocuné; no dia 2 de junho celebrou na Basílica Nossa Senhora da Penha no Setor Pastoral Cangaíba; em 16 de junho foi a vez de celebrar na Igreja do Divino Espírito Santo no Setor Pastoral Cidade Líder e no dia 30 de junho celebrou na Igreja Nossa Senhora do Belo Ramo no Setor Pastoral Vila Esperança.

2017 07 MESC3

2017 07 MESC4

Nestas celebrações na Região Episcopal Penha foram investidos como ministros extraordinários da Sagrada Comunhão 1.152 leigos e 55 ministros extraordinários das Exéquias, devidamente preparados em cada Setor.

Diocese celebra dia de oração pela santificação do clero

2017 06 santificação do clero2

Em comunhão com toda a Igreja, a Diocese de São Miguel Paulista celebrou, na solenidade do Sagrado Coração de Jesus, o dia de oração pela santificação do clero, no Santuário Eucarístico Nossa Senhora da Penha com missa às 10h00, presidida pelo Bispo Diocesano. Após a celebração seguiu-se um almoço de confraternização.

2017 06 santificação do clero1

Este dia de oração pela santificação do clero foi instituído pelo Papa São João Paulo II motivando as comunidades paroquiais a rezarem pela santificação de seus padres. Em uma de suas mensagens, o Papa Francisco destacou que a vida sacerdotal se doa no serviço e na proximidade ao povo, com a alegria de quem escuta o Senhor.

Para CNBB, Reforma da Previdência “escolhe o caminho da exclusão social”

2017 03 CONSEP CNBB

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, nesta quinta-feira, dia 23 de março, uma nota sobre a Reforma da Previdência. No texto, aprovado pelo Conselho Permanente da entidade, os bispos elencam alguns pontos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, considerando que a mesma “escolhe o caminho da exclusão social” e convocam os cristãos e pessoas de boa vontade “a se mobilizarem para buscar o melhor para o povo brasileiro, principalmente os mais fragilizados”.

Em entrevista coletiva à imprensa, também foram apresentadas outras duas notas. Uma sobre o foro privilegiado e outra em defesa da isenção das instituições filantrópicas. Na ocasião, a Presidência da CNBB falou das atividades e temas de discussão durante a reunião do Conselho Permanente, que teve início na terça-feira, dia 21 de março e terminou no fim da manhã desta quinta, 23 de março.

Apreensão
Na nota sobre a PEC 287, a CNBB manifesta apreensão com relação ao projeto do Poder Executivo em tramitação no Congresso Nacional. “A previdência não é uma concessão governamental ou um privilégio. Os direitos Sociais no Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio”, salientam os bispos.

O Governo Federal argumenta que há um déficit previdenciário, justificativa questionada por entidades, parlamentares e até contestadas levando em consideração informações divulgadas por outros governamentais. Neste sentido, os bispos afirmam não ser possível “encaminhar solução de assunto tão complexo com informações inseguras, desencontradas e contraditórias”.

A entidade valorizou iniciativas que visam conhecer a real situação do sistema previdenciário brasileiro com envolvimento da sociedade.

Clique aqui para ver a íntegra da nota.

Fonte: CNBB