JMJ Reproducao

Durante a missa de “Envio” da Jornada Mundial da Juventude, celebrada na manhã deste domingo, 28 de julho, na praia de Copacabana, o Papa Francisco fez recomendações missionárias aos jovens e pediu aos padres que acompanhem a juventude nas comunidades.

Papa Francisco começou sua homilia afirmando: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”. E seguiu dizendo que com estas palavras, Jesus, diz aos jovens que a participação na Jornada Mundial da Juventude foi boa, mas agora é preciso levar essa experiência aos demais. “O que nos diz, o Senhor?”, perguntou o Papa. Três palavras: “Ide, sem medo, para servir”. Lembrou que a experiência de encontrar Jesus, na companhia dos irmãos, feita no Rio fizeram não pode ficar trancafiada, mas deve ser levada adiante. E advertiu recordando que Jesus não disse ‘se quiser’, mas apresentou um mandato que não nasce da vontade do domínio, mas da força do amor. E seguiu dizendo que Jesus se deu por inteiro para salvar a todos e mostrar o amor e a misericórdia de Deus. “Jesus nos trata como irmãos, amigos” destacou e envia e acompanha a todos.

“Para onde Jesus nos manda?”, perguntou o Papa. Os jovens são enviados a todas as pessoas. “Não tenham medo de levar Cristo a todos os ambientes”, alertou. Fez, em seguida, mais uma vez, referência às periferias existenciais como lugares de evangelização. O Papa incentivou o compromisso da Missão Continental promovido pelos bispos da América Latina e afirmou, com ênfase: “A Igreja precisa de vocês!”. Recordou que, na verdade, são os jovens, que do melhor modo, podem evangelizar os jovens. Pediu que ninguém tenha medo, lembrando o trecho de Jeremias proclamado na missa. E garantiu que Deus responde ao profeta e a todos: “não tenham medo” lembrando que Jesus mesmo já garantiu que “está conosco todos os dias”. E deu aos jovens uma certeza de que podem contar com a companhia de toda a Igreja no enfrentamento do desafio de evangelizar.

JMJ Reproducao1Papa Francisco dirigiu uma palavra aos padres: “vocês vieram acompanhar seu jovens”, mas essa é uma primeira etapa do caminho, disse o Papa. E seguiu pedindo que os padres sigam acompanhando os jovens para que eles nunca se sintam sozinhos: “Sigam adiante e não tenham medo”.

O Papa ainda destacou uma última palavra: ides para servir. “A vida de Jesus é uma vida para os outros, uma vida de serviço”. Para anunciar Jesus, Paulo se fez escravo de todos, lembrou trecho da segunda leitura da missa. Portanto, resumiu o Papa: “Ide, sem medo, para servir!”. E afirmou que seguindo essas três palavras, os jovens irão perceber que quem evangeliza, é evangelizado. Papa Francisco encerrou a homilia desse modo: “Queridos jovens: Jesus Cristo conta com vocês. A Igreja conta com vocês. O Papa conta com vocês”.

As preces da assembleia foram feitas em várias línguas: Pela Igreja, em árabe. Pelo Papa, bispos, padres e diáconos, em português. Pelas nações, em italiano. Pela Jornada da Juventude, em polonês. Pelos doentes, prisioneiros e exilados, em alemão. Pelas vítimas do acidente na Espanha, em espanhol. Durante a apresentação das ofertas, várias famílias levaram dons ao altar. O Papa Francisco abençoou as crianças e cumprimentou os pais. Durante esse momento, cantores católicos cantaram: “Recebe, Senhor, nossa oferta, é de coração”.

O Pai Nosso foi cantado em latim. A Orquestra Sinfônica Brasileira animou cânticos litúrgicos. Papa Francisco distribuiu a comunhão aos diáconos. Irmã Kelly Patrícia e os padres cantores entoaram o canto da comunhão. Foram produzidas mais de quatro milhões de hóstias para a Jornada Mundial da Juventude.

Clique aqui e leia a homilia na íntegra

Fonte: CNBB