06 dommanuelcatedral3... um projeto só é eficiente se cada comunidade cristã, cada paróquia, cada comunidade educativa, cada comunidade de vida consagrada, cada associação ou movimento e cada pequena comunidade  se inserem ativamente na pastoral orgânica de cada Diocese” (DA 169)

Todo o esforço que fizemos na divulgação do 5º Plano Diocesano de Pastoral que constou da Missa de lançamento e da apresentação aos vários organismos da Diocese, ao Clero, às Coordenações diocesanas de Pastorais e Movimentos, às Religiosas e aos Catequistas da Crisma, além da motivação realizada nos 14 Setores Pastorais feita pessoalmente pelo bispo diocesano, tem por objetivo tornar o plano conhecido por todos.

Agora este esforço não será em vão se todas as comunidades assumirem a sua responsabilidade na realização das prioridades escolhidas pela assembléia diocesana. Cada paróquia deve preparar uma celebração de acolhida do plano por todas as lideranças paroquiais e organizar um momento de estudo do mesmo para dar a todos as condições de se envolverem na sua execução.

Recordo alguns pontos que refletimos durante a apresentação do nosso plano nos organismos diocesanos e nas homilias em cada um dos setores.

- a presença e o encontro do bispo com todos tinham por objetivo devolver o resultado da Assembleia Diocesana ao povo, tendo em vista que todos participaram por meio de seus representantes no processo de elaboração;

- apresentei o resultado mostrando a edição do livrinho contendo o plano e chamando a atenção para a ilustração da capa e do lema: “Ide e fazei com que todos os povos se tornem meus discípulos” (Mt 28,19). Na capa Jesus mostra a cidade aos discípulos e lhes mostra o lugar da missão e os envia;

- procuramos, na simplicidade da apresentação escrita do plano, dar condições de que todos, sem exceção, possam ter acesso a um conteúdo simples que motiva a prática pastoral e anima a missão na cidade;

- o texto do plano se organiza em três partes: memória e perspectivas, as prioridades família, missão e formação, e divulgação, acompanhamento e avaliação;

- lembrei que temos uma caminhada histórica de 21 anos de Diocese que motiva a continuarmos em frente respeitando o que já foi feito e construído, pois este é o quinto plano; dando condições de melhorar  o que deve ser feito em vista da realidade atual.

- o plano de pastoral não quer ser o único instrumento de evangelização e nem substituir na vida da Paróquia outras atividade, serviços e pastorais que já se desenvolvem. As prioridades buscam enriquecer a vida de fé dando condições de realizarmos a pastoral de conjunto.

Nas prioridades se fez uma introdução para cada uma, uma justificativa particularmente tendo como base o Documento de Aparecida e apresentaram-se algumas pistas para a ação pastoral que carecem do acréscimo criativo de cada comunidade que pode partilhar com as outras a sua experiência. Finalmente vem aparte mais difícil que é colocar em prática o Plano. Para isso se sugere que se criem instrumentos que, após a divulgação, possam acompanhar e avaliar  a caminhada pastoral das prioridades que escolhemos.

Agora, mãos à obra! As comunidades estão sendo convocadas a dar sua resposta na prática de sua caminhada. Por em prática significa concordância, busca de comunhão, vida de esperança, alegria de serviço partilhado, busca de resultados de participação e comunhão. O que está escrito no papel deve ser gravado em nossos corações e apresentado como testemunho vivo do povo de Deus da Diocese de São Miguel Paulista que está a caminho na construção do Reino.

Dom Manuel Parrado Carral