Dom-Manuel001A Campanha para a Evange­lização tem o desejo de levar a todos os cristãos católicos a oportunidade de se conscientizarem e se responsa­bilizarem pela ação evangelizadora da Igreja no Brasil.

A Igreja se preocupa que ainda hoje seja necessária a ajuda de católicos do exterior para muitas atividades pastorais e para dar condi­ções mínimas para que as estruturas de evangelização possam funcionar. Acreditamos que a Igreja no Brasil já é suficientemente madura para ajudar a sustentar a sua caminhada sem de­pender somente de ajudas externas.

A Campanha procura, por­tanto, envolver o povo no compro­misso evangelizador lembrando que há custos que devem ser partilhados por todos os fiéis com a generosi­dade própria de irmãos e irmãs na caminhada da fé. A Campanha não quer substituir o dízimo, que é des­tinado para as necessidades comuns e constantes da comunidade local. Ela quer educar e habituar crianças, jovens e adultos para o gesto de par­tilha fraterna na Igreja envolvendo as famílias na sustentação das ativi­dades evangelizadoras da Igreja.

Com esta Campanha para a Evangelização no tempo do Adven­to, preparação para a solenidade do Natal do Senhor, a Igreja quer cele­brar a presença transformadora do Evangelho na vida de todos os cris­tãos e, assim, fazer da festa do Natal um momento que envolva todos os batizados na missão evangelizadora.

Todos os cristãos são convi­dados a participar ativamente nesta missão evangelizadora, não só res­trita à arrecadação de fundos, mas para mostrar que o anúncio do Evan­gelho não é tarefa de poucos e sim a ação pessoal de muitos.

A escolha do tempo do Ad­vento nos lembra, portanto, do gran­de dom de Deus que nos dá o me­lhor, de si nos enviando seu Filho Jesus Cristo. É essa alegria que nos mobiliza e nos torna presentes e não nos deixa ficar parados diante da re­alidade de tantos irmãos e irmãs que ainda não chegaram ao conhecimen­to de tão grande dom.

Assim o gesto da partilha identifica o cristão que apóia e incen­tiva os trabalhos de evangelização da sua Igreja em ações concretas em favor da comunidade, na animação litúrgica, na catequese, na promoção dos pobres oferecendo também sua colaboração financeira.

O tema deste ano, “Encar­nação e nova criação”, nos lembra o desejo de Deus que, em seu desígnio salvador, quer nos levar à experiên­cia de comunhão plena para que sur­ja uma sociedade de irmãos e irmãs composta de homens e mulheres no­vos iluminados pela luz de Deus. A encarnação de Jesus Cristo na nossa história dá um sentido novo ao nosso caminhar no mundo e nos convoca a viver na plenitude da graça divina. A nova criação, liberta da corrupção do pecado, trará as condições para que a justiça e a paz sejam implanta­das em todas as relações humanas.

O lema, “Em Cristo somos novas criaturas”, reforça no presente o que ansiamos para o futuro da hu­manidade. Já participamos da vida nova e testemunhamos que podemos dar testemunho de vida em Deus.

A Celebração do Natal se torna cheia de significado novo, pois, convida a todos a acolher a vida nova na presença de Jesus na história. Não é mais a lembrança do acontecimen­to passado nem o anseio de algo a acontecer no futuro: é presença real, presente de Deus em nós.

Podemos apontar alguns objetivos que a Campanha para a Evangelização deseja alcançar:

  • Ser um chamado para que todos as­sumam seu compromisso batismal;
  • Dar oportunidade para que todos participem ativamente da missão que nos foi confiada;
  • Ajudar-nos a contribuir para que to­dos tenham uma vida mais humana;
  • Mostrar que Deus, Pai e Criador, cuida de todos nós como seus filhos e filhas por meio da ação da partilha dos irmãos e irmãs;
  • Despertar a comunidade para o tra­balho da evangelização para levar as pessoas ao encontro com o Cristo;
  • Dar aos cristãos católicos condi­ções concretas de ter um engajamen­to comunitário, onde se exerce com alegria e responsabilidade o discipu­lado e a missionariedade, como nos ensina o Projeto Nacional de Evan­gelização;
  • Tornar conhecida a força transfor­madora do Evangelho na atuação dos cristãos.

Pedimos a Deus que nos ajude a preparar a celebração de sua vinda com os corações voltados à grande misericórdia e bondade que Ele demonstra a cada um de nós, as nossas famílias e na vida das nossas comunidades. A presença de Jesus no Natal será sentida na intensida­de do nosso gesto de amor à nossa \Igreja e na partilha generosa do nos­so auxílio à obra da evangelização.

Dom Manuel Parrado Carral