“E o Verbo se fez homem”

menino Jesus vaticano

É Natal! A ternura de Deus encarnou-se na pessoa de Jesus. Diante desta criança, somos curados de nossos temores, ansiedades e medos.  Contemplando o Filho de Deus, reclinado no presépio, compreendemos a insensatez do consumismo desenfreado, do desejo de acumular, do espírito de competição, da violência e de sempre querer tirar vantagem em tudo. Brota de nosso coração um desejo profundo de sermos mais humanos, de buscarmos o diálogo e a reconciliação, de experimentarmos a alegre certeza de que Jesus nos indica o caminho que leva à casa do Pai.

Jesus Cristo vem, porque nos ama e quer salvar-nos do mal, de todos os males. Ele vem para acolher-nos, fazer-nos experimentar o seu amor, transformar-nos em seus discípulos missionários e enviar-nos a anunciar a todo o mundo que Deus é amor e nos ama sem medidas. Por isso, Jesus se faz nosso companheiro. Ele quer caminhar conosco. Deixemo-nos alcançar por Ele. Iluminados e transformados por este encontro com Ele, anunciá-lo-emos a todos os homens e mulheres do nosso tempo. Eis o Natal!

Pois, o Natal não se reduz a comemorações de um acontecimento extraordinário do passado, que recordamos com amor e gratidão. Natal é acontecimento que se atualiza por uma vida de intimidade com Deus, como nos diz Edith Stein: “Não basta ajoelhar-se uma vez ao ano frente ao presépio para que a vida humana seja inundada da vida divina; antes, é necessário que toda a vida esteja em contato com Deus.”

Estar em contato com Deus, vivenciar sua ternura para com a humanidade é um dos caminhos mais simples do nosso encontro com o mistério do Natal. Neste Natal de 2011, vamos nos propor o desafio de viver a ternura na relação familiar, na relação profissional e na relação comunitária, pois, onde não houver ternura dificilmente haverá amor  porque a ternura é a expressão da manifestação mais bela do amor, ou seja, a bondade e a misericórdia.

Na medida em que nos deixarmos envolver pela ternura do amor do Deus Menino, nessa mesma medida, seremos mensageiros da ternura divina que recebemos: Assim o verdadeiro Natal acontece e a ternura de Deus se faz presente entre nós. Que o menino Jesus, que contemplamos no presépio e que nos acompanha no dia a dia, nos conceda a graça de não esquecermos o essencial do Natal.

Deixo aqui meus cumprimentos e os votos de Santo e festivo Natal e que 2012 seja  um Ano Novo iluminado, cheio de graças e de realizações a serviço de Jesus Cristo e dos irmãos, especialmente dos mais pobres e sofridos.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista