A imposição das Cinzas dá início ao tempo da quaresma que nos convida a viver o Evangelho de Jesus Cristo que nos deu, por sua vida, paixão, morte, ressurreição e ascensão ao céu, uma vida nova e nos concedeu a graça de sermos filhos e filhas de Deus.

Este tempo litúrgico, por meio da oração, do jejum e da esmola, nos prepara para o encontro com Cristo, o Crucificado-ressuscitado. Para trilhar esse caminho que nos é proposto somos chamados à conversão, à mudança de vida e a transformar nosso relacionamento com Deus, com o mundo, com os irmãos e irmãs. Como discípulos missionários, queremos que todas as realidades que geram morte, dor e sofrimento, sejam transformadas de acordo com a vontade de Deus para que todas as pessoas possam ter a vida plena do Reino.

No tempo da quaresma a Igreja no Brasil promove, desde 1964, a Campanha da Fraternidade que tem como objetivo despertar a solidariedade de todos os fiéis e de toda a sociedade em relação a um problema concreto que envolva toda a nação.

Neste ano de 2012, o tema será: A fraternidade e a Saúde Pública, com o lema: Que a saúde se difunda sobre a terra (cf. Eclo 38,8). Assim, a Igreja nos convida a iluminar, à luz da Palavra de Deus, a dura realidade da Saúde Pública e levar os discípulos-missionários a serem consolo na doença, na dor e no sofrimento do povo. Devemos exigir que os pobres tenham um atendimento digno em relação à saúde. Que a saúde se difunda sobre a terra, pois, a salvação já nos foi alcançada pelo Crucificado.

Portanto, nesse tempo quaresmal que favorece a nossa aproximação com Deus e o nosso envolvimento na ação salvadora de Jesus Cristo, devemos nos interessar pelo tema que nos é proposto, nas diversas comunidades, nas paróquias, nas escolas, nos movimentos, nas obras sociais e nos grupos de reflexão.

Podemos assim buscar com ações concretas, que passam pelo voluntariado, pelo questionamento do modelo de atendimento que nos é dado na saúde e mesmo com as nossas coletas que geram recursos para atividades de comunidades mais carentes, nos colocar a serviço de uma nova sociedade mais justa e fraterna.

Que o tempo da quaresma, tempo favorável à conversão, que nos prepara para celebrar a glória da Ressurreição de Jesus Cristo, nos ajude a fazer das nossas vidas um testemunho vivo da nossa adesão e do nosso seguimento ao Crucificado-ressucitado.

Dom Manuel Parrado Carral