2012 CF1

Durante um ano nós procuramos priorizar a família, com várias atividades nas nossas comunidades, nos setores e regiões episcopais. As iniciativas em favor da família devem e irão continuar incentivadas pelo que já fizemos e por outras ações que fortaleçam os laços familiares, despertem os princípios de comunhão, partilha e vivência da fé no ambiente familiar e preparem os membros da família para enfrentar e vencer os desafios próprios do nosso tempo.

Neste ano vamos priorizar a formação. Na justificativa dessa prioridade no 5º Plano Diocesano de Pastoral, lemos que: “Uma formação permanente e integral possibilitará aos leigos a descoberta de sua própria vocação e os motivará para assumirem sua missão... esse processo formativo... é um direito e um dever de todos”.

O Documento de Aparecida lembra que: “Missão principal da formação é ajudar os membros da Igreja a se encontrar sempre com Cristo, e assim reconhecer, colher, interiorizar e desenvolver a experiência e os valores que constituem a própria identidade e missão cristã no mundo”. (DAp 279)

A ação evangelizadora necessita de agentes qualificados em um mundo dominado por tantas informações que, por força da globalização e de seus instrumentos de comunicação, apresentam como valor um modo de vida incompatível com a Boa Nova do Reino de Deus. Bem formados, ou seja, capacitados a ter senso crítico e a julgar com critérios objetivos os acontecimentos do nosso tempo, os cristãos, leigos e leigas, prestarão à humanidade o serviço de levar a todos o conhecimento da verdade sobre Deus, sobre o ser humano e sobre o mistério da redenção.

Toda a comunidade deve se envolver nesse processo aproveitando-se da sua própria organização, mas, também criando mecanismos específicos mais apropriados para fazer acontecer na prática o desejo de servir com caridade pastoral na fraternidade e na solidariedade principalmente os mais necessitados.

Portanto, ministros, catequistas, agentes de pastoral, membros das diversas pastorais e de movimentos se sintam responsáveis para fazer da prioridade formação uma caminhada de preparação para levar com alegria e com competência o anúncio do Evangelho de Jesus Cristo.

Dom Manuel Parrado Carral