05 dmanuelParóquia: Comunidade de comunidades

Neste momento da história, somos convocados a “ultrapassar uma pastoral de mera conservação ou manutenção para assumir uma pastoral decididamente missionária”. DGAE, n. 26

A 51ª Assembleia Nacional dos Bispos do Brasil refletiu o tema central:" “Comunidade de Comunidades, uma nova paróquia"” cujo texto será publicado nos próximos meses como documento de estudo (cor verde), para ser conhecido, estudado e refletido nas nossas comunidades, podendo ser levantadas sugestões para aperfeiçoar o texto. Este tema surgiu do desejo de transformação da nossa estrutura paroquial.

Para "“ser discípulo e missionário de Jesus Cristo, para que Nele nossos povos tenham vida"”, como nos lembra o documento de Aparecida, se faz necessária uma conversão pastoral que possa nos impulsionar no processo de transformação das estruturas de nossas paróquias.

Neste momento da história precisamos "“ultrapassar uma pastoral de mera conservação ou manutenção para assumir uma pastoral decididamente missionária"” que dê respostas concretas e a!nadas às necessidades do nosso tempo.

A paróquia é uma estrutura eclesial de grande valor na experiência da vida de Igreja e, por isso, devemos buscar sua revitalização para que seu papel fundamental na evangelização se destaque e alcance maior e!cácia na comunidade. As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil rea!rmam o papel fundamental das paróquias na evangelização e propõem transformar a estrutura da paróquia numa comunidade de comunidades.

O texto da 51ª Assembleia Geral da CNBB “"Comunidade de comunidades: uma nova Paróquia"” busca como primeira referência a vida e a prática de Jesus Cristo. Para realizar esta tarefa tão urgente e exigente, o modelo que nos orienta é o próprio Jesus e sua maneira de suscitar, organizar e orientar a vida em comunidade em vista do Reino de Deus. “"Ele é o modelo para nos orientar na missão de transformar a estrutura da paróquia em comunidade de comunidades"”.

O texto em estudo ainda apresenta alguns elementos da tradição cristã sobre os traços fundamentais da vida eclesial e um conjunto de propostas pastorais para a renovação da vida paroquial. É, portanto, um texto de estudo que tem por !nalidade suscitar reflexões, debates e revisões da prática pastoral. Acredita-se que quanto mais membros de nossas comunidades, agentes de pastoral, ministros, catequistas, coordenadores, equipes de liturgia e outros grupos puderem conhecê-lo quando for publicado terão condições de adaptá-lo à realidade de sua paróquia para tornar possível a construção da "“Nova Paróquia"”.

Dom Manuel Parrado Carral