cabecalho

Caros padres, diáconos, leigos e leigas,

“O Altíssimo deu aos homens a ciência, para que pudessem honrá-lo por suas maravilhas. (...) Peca na presença daquele que o criou quem não se submete ao tratamento do médico” (Eclo 38, 6.15)

Estamos vivendo uma das maiores pandemias da história e sabemos quanta dor e sofrimento tem se abatido sobre a humanidade e sobre nosso querido povo da Diocese de São Miguel Paulista, localizada na periferia do extremo leste do município de São Paulo, atual epicentro da pandemia do coronavírus no Brasil, e que conta, aproximadamente, com 3 milhões de habitantes em um território de 198 km2.

No último dia 26 de junho, sexta-feira, reuni-me com os padres coordenadores dos setores pastorais da Diocese, os quais relataram que o contágio pelo coronavírus ainda avança sobremaneira entre a nossa população. Com alegria, também ouvimos quantos esforços tem sido feitos para levar consolo e esperança ao nosso povo, sobretudo por meio das celebrações online, das ações caritativas e de outras iniciativas.

A Igreja sempre foi e sempre será defensora e promotora da vida, seguindo os passos de Jesus, que veio para que todos tenham vida e a tenham em abundância (cf. Jo 10,10). Por isso, num processo de escuta e discernimento, apesar de compreendermos a saudade que todos sentimos de nossas missas presenciais e a grande fome pelo Pão vivo que é Jesus na Eucaristia, julgamos que este momento, que ainda é crítico, exige de nós prudência e paciência, pois estamos lidando com a vida de nossos irmãos e irmãs.

Sabemos que em vários lugares do Brasil já se retomam as celebrações presenciais, e isto nos alegra. Contudo, cientes de que estamos numa região muito populosa e ainda assolada pelo avanço da doença, somos convidados a prorrogar ainda um pouco mais a reabertura das missas presenciais em nossas paróquias e comunidades que, no entanto, permanecem abertas para a oração pessoal dos fiéis. Enquanto isso, convido a todos os párocos, administradores paroquiais, equipes de Liturgia, ministros leigos e demais agentes de pastoral a iniciarem o processo de adequação de nossos espaços litúrgicos para quando retomarmos as celebrações com o povo, conforme as Orientações da CNBB para as Celebrações Comunitárias no contexto da pandemia da COVID – 19, divulgadas no último dia 21 de maio. Este período de adequação é importante para que estejamos preparados para quando divulgarmos a data de reabertura.

Expresso minha gratidão aos senhores padres pela criatividade com que procuram, de algum modo, fazerem-se próximos de nosso povo; aos membros de nossas paróquias e pastorais que têm realizado muitas ações sociais e caritativas para atender aos que mais necessitam e a todos os que se dedicam, em nossa cidade, aos serviços essenciais. Deus os abençoe e os guarde e que, nossa Mãe, a Senhora da Penha, e São Miguel Arcanjo, patrono de nossa Diocese, intercedam por todos.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista

(clique aqui para visualizar esta Mensagem Pastoral assinada pelo bispo diocesano)