55º DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS
“‘Vem e verás’ (Jo 1,46). Comunicar encontrando as pessoas onde estão e como são”.

20165 Daniel Reis
(Imagem: Daniel Reis)

Há 55 anos, em maio de 1967, o Papa São Paulo VI dirigiu a primeira mensagem pelo Dia Mundial das Comunicações Sociais, onde afirmou: “com esta iniciativa, proposta pelo Concílio Vaticano II, a Igreja, que ‘se sente intimamente solidária com o gênero humano e com a sua história’ (Gaudium et spes – Proêmio) quer chamar a atenção dos seus filhos e de todos os homens de boa vontade para o vasto e complexo fenômeno dos modernos meios de comunicação social”. A data, domingo que antecede a solenidade de Pentecostes, foi instituída pelo decreto do Concílio Vaticano II “Inter Mirifica”. A mensagem do Papa para esta ocasião é tradicionalmente publicada no dia 24 de janeiro, festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas e da imprensa católica. 

Caros membros da PASCOM Diocesana e de nossas Paróquias, neste ano o Papa Francisco é bastante provocativo em sua mensagem, fundamentada no primeiro encontro de Jesus com seus discípulos, onde Felipe diz a Natanael “vem e vê” (Jo 1,46). É na experiência do encontro com Ele que é a Verdade que nasce nosso compromisso de irmos ao encontro das pessoas onde estão e como são, em sua realidade, para anunciarmos e transmitirmos as verdades dos fatos e acontecimentos. 

A mensagem é constituída de seis (6) sub temas desenvolvidos em 10 (dez) parágrafos. Saudando os comunicadores, o Papa escreve: “este ano, desejo dedicar a Mensagem à chamada a “ir e ver”, como sugestão para toda a expressão comunicativa que queira ser transparente e honesta: tanto na redação dum jornal como no mundo da web, tanto na pregação comum da Igreja como na comunicação política ou social”.

A seguir, com a sugestão: “Gastar as solas dos sapatos” Francisco alerta sobre “a crise editorial que corre o risco de levar a uma informação construída nas redações, diante do computador, nos terminais das agências, nas redes sociais, sem nuca sair à rua, sem “gastar a sola dos sapatos”, sem encontrar pessoas para procurar histórias ou verificar com os próprios olhos determinadas situações”.

O Papa enaltece a coragem e bravura de tantos repórteres, jornalistas e cinegrafistas que arriscam a própria vida para fazerem coberturas de acontecimentos e trazerem notícias baseadas em fatos. Expressa sua gratidão aos jornalistas, aos operadores de câmara, aos editores e aos cineastas que enfrentam riscos e ameaças para noticiarem “perseguições às minorias, abusos e injustiças contra os pobres e contra a natureza”.

O Papa Francisco prossegue sua mensagem analisando as ‘Oportunidades e insídias na web’ e afirma que “Nada substitui o ver pessoalmente... A palavra só é eficaz, se se “vê”, se te envolve numa experiência, num diálogo. Por esta razão, o “vem e verás” era e continua a ser essencial”.

E o Papa conclui com uma bela oração: “Senhor, ensinai-nos a sair de nós mesmos, e partir à procura da verdade.// Ensinai-nos a ir e ver, ensinai-nos a ouvir, a não cultivar preconceitos, a não tirar conclusões precipitadas.// Ensinai-nos a ir aonde não vai ninguém, a reservar tempo para compreender, a prestar atenção ao essencial, a não nos distrairmos com o supérfluo, a distinguir entre a aparência enganadora e a verdade.// Concedei-nos a graça de reconhecer as vossas moradas no mundo e a honestidade de contar o que vimos”.

Caros comunicadores, dos mais diversos meios e campos de comunicação de nossa Diocese de São Miguel Paulista, quero nesta oportunidade expressar minha gratidão e reconhecimento por todo trabalho que vocês têm realizado neste tempo de pandemia da Covid-19 para manter a comunicação dos pastores com seus fiéis, garantindo o conforto da oração, presença da palavra amiga e consoladora nos momentos de dificuldades e luto.  Asseguro minha proximidade amiga e orações. Exorto a todos que leiam com atenção, reflitam em grupo a bela mensagem do Papa Francisco e descubram meios, estabeleçam planos de ação para colocarem em prática as orientações que ele nos deixa. Parabéns a todos os comunicadores membros da PASCOM em nossa Diocese e em nossas Paróquias.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista